Futebol Americano e Rugby – Diferenças

Caros leitores, hoje falaremos um pouco sobre as diferenças entre o Futebol Americano e o Rugby.


Rugby


O Futebol Americano nasceu do Rugby, mas hoje é muito diferente. Começamos as diferenças com as bolas de cada esporte. Apesar de ambas serem ovais, a bola de Futebol Americano difere no seu formato mais pontiagudo, sendo a do Rugby mais arredondada.


Futebol Americano


O número de jogadores também difere em cada esporte. No Rugby são 15 jogadores de cada equipe em campo (formato normal), já no Futebol Americano são 11 jogadores de cada lado.

Outra diferença marcante está na dinâmica dos dois esportes. Enquando o jogo de Futebol Americano para ao término de cada jogada, o Rugby é um jogo continuo.

O tackle, que ocorre quando um jogador derruba o adversário, é permitido em ambos os esportes, mas no Rugby, mesmo quando o  jogador é derrubado com a bola o jogo continua. A regra apenas prevê que o atleta solte a bola. Já no Futebol Americano, quando o jogador é derrubado a jogada é encerrada, tendo início um novo down (descida).

Seguindo as diferenças, no Futebol Americano o jogador pode lançar a bola para frente com as mãos uma vez, deste que este não tenha ultrapassado a linha de scrimmage (linha onde estava a bola no início da jogada). No Rugby o passe para frente é permitido apenas com os pés, para passes laterais e para trás é que se utilizam as mãos. Passes laterais e para trás são permitidos em ambos os esportes.

Outra diferença visível é o uso de equipamentos. No Rugby é permitido, mas não obrigatório, o uso de proteções flexíveis. No caso do Futebol Americano o uso de equipamentos de proteção é obrigatório. O equipamento básico de proteção do Futebol Americano é composto por capacete, ombreiras (pad), proteções de coxa, joelho e bacia.

Jogo de Rugby:

Jogo de Futebol Americano:

 

 

PONTUAÇÃO
Rugby Futebol Americano
Try/Ensaio (5 pontos): O jogador encosta a bola sob seu domínio no chão além da try line (inclusive) ou nos postes de gol Touchdown (6 pontos): O jogador encosta a
bola sob seu domínio na endzone ou pisa nela
portando a bola
Conversion/Conversão (2 pontos): Após o try a equipe tem a chance de fazer um chute direto entre as traves, de um ponto paralelo ao local onde ocorreu o try Extra-point (1 ou 2 pontos): Após o touchdown o time tem a chance de marcar mais pontos de duas formas: chutando entre as traves à maneira de um field goal (1 ponto), ou tentando fazer como que um novo touchdown (2 pontos), sempre partindo do centro da linha de 2 jardas
Drop kick (3 pontos): No meio do jogo o jogador chuta a bola entre as traves (a bola deve tocar no chão antes de ser chutada).
Penalty kick (3 pontos): Quando é marcado um pênalti, o atacante tem a opção de chutar a gol do local da falta, ocasião em que a bola pode estar apoiada no tee (place kick) ou quicar no chão uma vez.
Drop kick (3 pontos): No meio do jogo o jogador chuta a bola entre as traves (a bola deve tocar no chão antes de ser chutada). Esta jogada apesar de prevista nas regras é muito rara no jogo atual.
Field Goal (3 pontos): Geralmente quando o ataque não consegue avançar as 10 jardas após 3 tentativas e a end zone está próxima, o ataque opta por fazer um chute entre as traves: o holder recebe a bola, encosta-a no chão e o kicker faz o chute.
Safety (2 pontos para o adversário): Ocorre quando o atacante em posse da bola é derrubado atrás de sua linha de gol, ou deixa a bola sob sua posse sair pelas linhas da endzone. A equipe que comete um safety também é punida com a perda da posse de bola na próxima jogada.

Referências:

* 1 – pt.wikipedia.org

* 2 – Revista Futebol Americano – Especial 2010/2011 – Emporium de Idéias Serviços Editoriais.

Coluna escrita por Romenito Silva Siewerdt – Envio de textos, sugestões e contato: romenito@joinvillegladiators.com.br